Assine Grátis o Blog!

Digite seu e-mail no campo abaixo. Observação, se você Não Confirmar a Assinatura na sua Caixa de E-mail ou Spam, Não Irá Receber as Atualizações e Novidades do Blog!!!

Já é cadastrado? Continue para o blog →

Siga-nos também nas redes sociais!

Últimas notícias ➞
Carregando...

Destaques

Cleo Pires e Paulinho Vilhena não me Representam!

Cleo Pires e Paulinho Vilhena não me Representam!


O post de hoje não podia ser outro tema, que não fosse à campanha da revista Vogue. Ela colocou uma foto da Cleo Pires e do Paulinho Vilhena, um sem braço e o outro sem perna, falando que somos todos paralímpicos, por quê???

Vamos refletir primeiro, qual era a intenção dessa campanha? Eu não sei, não entendi e você sabe???
Para mim, só mais um sensacionalismo, mais uma vez, usaram a deficiência para chamar a atenção para o nada!!! Uma campanha vazia, que não diz nada, imbecil...

Aí, eu volto a falar, por que alguém sempre tem que fingir na mídia uma deficiência????  Essa eu sei responder! A mídia sempre usa a deficiência como lhe convém, ela não quer jamais sair do padrão de perfeição que ela inventou, impôs e a sociedade aceitou.

Usando esse raciocínio, não rola, de jeito nenhum, colocar uma pessoa com deficiência para fazer a campanha!!!  Para que??? A pessoa com deficiência não é "perfeita", foge completamente de tudo que ela impõe. 

No entanto a revista quer ficar sempre por dentro das coisas que estão acontecendo, no caso, agora as Paralímpiadas, então vamos fazer uma graça, vamos brincar!!! Tira o braço da Cleo Pires, estamos assim falando sobre a diversidade, as Paralimpíadas!!! Oi, não!! Tudo errado!! Se vocês querem mesmo fazer algo para a diversidade, por favor, chame uma pessoa com deficiência real.

Cleo Pires e Paulinho Vilhena não me Representam!

Têm várias, modelos, atletas, gente, inclusive, lindas, que vivem com a deficiência, sabe, realmente, o que ela significa. Não precisa cortar o braço de ninguém, não é ficção científica. É sim, falta de respeito, totalmente sem sentido. 

A Cleo Pires e Paulinho Vilhena não me representam, ela é atriz, linda, não tem nenhuma deficiência física, não sabe o que é ter uma deficiência, sofrer preconceito, discriminação e etc. vejam bem, não estou criticando a Cleo, pelo contrario, gosto do trabalho dela e do Paulinho, mas a realidade deles é, completamente, diferente da nossa. 

Não porque ela é atriz, linda e competente, competente também somos, rsrsrssrs, modéstia também!!! Só não sou atriz, não tenho talento, graças a Deus, pois se tivesse iria brigar pelo meu espaço na Globo. Ia seria difícil, mas não impossível...

Conclusão, era melhor não te feito, pior do que ignorar a pessoa com deficiência, é fingir que faz algo pela inclusão, pela diversidade e no fundo não faz nada, só tenta mostrar que a pessoa com deficiência é mesmo incapaz!! Eu falo sem duvida, é isso que tá acontecendo, pessoas usando todo o movimento da inclusão, para ganhar dinheiro, fama ou sei lá o que. São essas pessoas que eu quero desmascarar...


Um texto de Damião Marcos e Carolina Câmara.


Vou perder o meu companheiro (a) para uma pessoa sem deficiência, e agora?

Vou perder o meu companheiro (a) para uma pessoa sem deficiência, e agora?


Hoje eu quero conversar sobre a insegurança nos relacionamentos. Claro que esse sentimento de insegurança é comum nos relacionamentos, aquele inicio, onde tem muita paixão, necessidade de estar junto, tudo muito bom, muito quente. 

Mas como é começo, estávamos conhecendo o outro e o outro também nos conhecendo. Então tudo gera uma grande insegurança, porém com o tempo, esse sentimento vai diminuindo, lógico que para algumas pessoas, ele sempre vai estar presente, mas não é sobre isso que quero falar agora.

Mais textos sobre o assunto...

  Sou deficiente e tenho inseguranças no namoro.

Sou deficiente e tenho inseguranças no namoro 2.

Eu sou deficiente e não tenho insegurança no namoro.

Meu assunto hoje é conversar sobre a insegurança das pessoas com deficiência que têm medo de perder o parceiro ou a parceira, para qualquer outra pessoa que não tem deficiência, pois a considera inferior, provocando a insegurança.

Vou perder o meu companheiro (a) para uma pessoa sem deficiência, e agora?


Quero conversar com você, que morre de medo de perder o parceiro (a), porque acredita que sempre vai ter alguém "melhor" que você.

Já digo, não há ninguém melhor que ninguém, outra, deficiência não é e nunca vai ser defeito. Ela é uma característica sua e por isso você tem algumas necessidades específicas, é isso!! Ok??

Vamos para outro ponto, você já conversou com o seu parceiro (a)? Questionou o porquê vocês estão juntos??? Se você é insegura (o) por causa da sua deficiência, pergunte qual o significado da sua deficiência para a pessoa. Fale se abra para a pessoa e escute o que o outro vai falar. Ah, confie na pessoa, na relação de vocês, isso é o mais importante, confie em você, você tem muitas qualidades, qualidades que certamente encantaram a pessoa que esta aí ao seu lado...

Não acabei não, o papo vai continuar!!!


Vou perder o meu companheiro (a) para uma pessoa sem deficiência, e agora?

Como funciona, quando vocês estão juntos, é bacana? Vocês dão risadas juntos??? Vocês são amigos (as)??? Brincam? Os planos combinam?

Agora, vou esquentar!!!

E o sexo? É bom para você??? E para seu parceiro (a)???? Você sabe dizer, você sente prazer, desejo, um pelo outro???? Tem química??

Agora, falando mais serio! 


A sua, a nossa deficiência, é fogo, às vezes, temos vontade de fugir dela, deste corpo "estranho"!!! Eu já tentei, diversas vezes. No entanto é impossível, aí vem o fundamental, que já falei muito aqui, a famosa aceitação. Não podemos passar a vida toda, tentando fugir e perder uma vida inteira, pois mesmo com deficiência, é possível viver!


A gente não se resume a deficiência, não somos apenas a deficiência. Ela faz parte da gente, porém a gente não faz parte somente dela!!! Nossa, filosofei, deu para entender????

Acho que sim!!! 

Então se seu parceiro (a) esta com você é porque ele (a) gosta de você. Ele poderia escolher outra pessoa, o que não falta é pessoa no mundo...


Deixe a deficiência ocupar, somente, o lugar dela, ela tem sim um espaço na nossa vida, mas não deixe que ela se espalhe e tome conta de você, porque aí sim vai ser complicado!!! Assunto para outro post.

Dica confie em você, se curta, se conheça seja feliz!!!!!
Um texto de Damião Marcos e Carolina  Câmara. 

As Pessoas com Deficiência e a importância do voto nas eleições.

As Pessoas com Deficiência e a importância do voto nas eleições.


É ano de eleição!!! Jaja começa aquele horário eleitoral, o coisa chata, porém necessária.
O voto é a nossa única ferramenta para mudar o Brasil, por isso é algo sério que não devemos abrir mão e precisamos estudar conhecer em quem vamos entregar o nosso país e pior, a nossa vida, né?

O país está em crise e estamos pagando caro, é desemprego, as coisas estão caríssimas. Hoje tem gente que não consegue nem comprar o feijão, que é o básico...
Têm 12 anos, que eu voto. Durante todo esse tempo, eu nunca deixei de ir lá à urna, é meu dever e seu também. 

Conheço várias pessoas com deficiência, que deixam de votar, acho um absurdo! Tudo bem tem pessoas que têm dificuldades para chegar ao lugar, falta transporte, acessibilidade, a família não leva, porque acha desnecessário, enfim é um motivo e quem sou eu para julgar!! 

No entanto tirando esses casos, a gente tem que mostrar para família como é importante a pessoa exercer a sua cidadania. Já a falta de transporte e acessibilidade, se resolve com o voto, reclamando, mostrando que a acessibilidade, transporte e o voto, é um direito de todos!!!

Agora, há pessoa com deficiência que simplesmente, não vota, porque não quer, acha que não tem que votar, que não é obrigado, que ela não tem que opinar. Deixa abrir um parêntese, tem pessoas que realmente, não votam, essas têm um porque, elas explicam, tem um raciocínio. Não são delas que estou falando, mas sim das pessoas com deficiência, que elas mesmas, não se enxergam como seres humanos ativos na sociedade e como o voto delas, fazem a diferença...
As Pessoas com Deficiência e a importância do voto nas eleições.

Têm muito trabalho para ser feito nesse país para a gente e eu, acredito que tem gente querendo fazer. Mas para fazer qualquer coisa, eles precisam da gente, do nosso voto, da nossa voz. Não adianta ficar dentro da casinha, com medo, se fazendo de vítima. Inclusive, tinha que ter mais pessoas com deficiência lá, no governo, buscando o que precisamos de verdade!!!

Como já falei varias vezes aqui, falam tanto hoje em dia, sobre inclusão, diversidade, até tem gente ganhando dinheiro com isso. No entanto eu acredito que só quem vive a realidade da deficiência, sabe o que é fundamental para um excelente trabalho, para incluir a pessoa com deficiência na sociedade.

Tudo bem tem gente querendo e até fazendo um trabalho bacana, mas falta a base, a vivencia, que a teoria não ensina.

Então é isso gente, reflita, estude, vá em busca do seu interesse, lute, vote!!!

Um texto de Damião Marcos e Carolina Câmara.
As Pessoas com Deficiência e os Dois Mundos.

As Pessoas com Deficiência e os Dois Mundos.

Eu lá no meu blog inventei o termo "no mundo das deficiências", utilizo ele para me referir a certas coisas, que só quem tem uma deficiência e a família, vivi. Vou dar exemplos para ficar mais claro: a gente dá valor a pequenas coisas, como, conseguir ficar sentado, comer sozinho, comprar um sapato comum, dar passos, daí por diante. Entendeu????

Eu, não quero criticar, nem separar a pessoa com deficiência da sociedade, só uso esse termo, porque tem coisas que é fato, real, somente quem vivência sabe como é e isso não tem nada haver com inclusão, como as pessoas saberem aceitar o sujeito com deficiência, olhar para ele sem um pré-julgamento!

Por que eu estou falando isso?? Aonde eu quero chegar com esse post????
Ah, agora vamos para o assunto mesmo!
Eu quando falo "no mundo da deficiência", não estou segregando, dizendo que temos  vários mundos. No entanto a sociedade faz questão de separar, de mostrar que a pessoa com deficiência não pode e não deve viver como qualquer outra pessoa. 

A pessoa com deficiência entre dois mundos

Então temos a escola especial, as vagas nas empresas, separadas para a gente. Se a pessoa com deficiência quer namorar, por favor, tem que ser com outro com deficiência também!!!! Pessoa com deficiência não precisa ter tudo, vivenciar as coisas que pessoas normais têm!!! Coloca acessibilidade em meia dúzia de lugares e tá ótimo!!!  A pessoa com deficiência tem que aprender a lidar com as limitações!!!!!! 

Vai me dizer, que não é esse o pensamento das maiorias das pessoas?????
A gente enxerga claramente a divisão entre mundos e aí eu pergunto, como acabar com essa divisão??? Ela possível??? Ou é utópica??
Eu não acho que é utópica, ela é difícil sim, requer uma mobilização das pessoas com deficiência e das famílias, que realmente aceitam aquela pessoa com deficiência, como sendo sim um ser humano comum.

E fazer com que a sociedade conheça verdadeiramente o que significa uma deficiência, o que é ter uma deficiência o que é ser uma pessoa com deficiência. A sociedade tem que ouvir, conversar com alguém com deficiência, tocar, perceber que a deficiência é apenas uma característica e não o todo daquele sujeito

Precisamos educar a sociedade e depende de nós, que sabemos o que é uma deficiência, o peso que ela traz na nossa vida e que temos os mesmos direitos de viver, como qualquer outro ser humano.
Um texto de Damião Marcos e Carolina Câmara. 
Enquanto isso no terceiro mundo 3 - Não há bordéis, Casas noturnas para pessoas com deficiência.

Enquanto isso no terceiro mundo 3 - Não há bordéis, Casas noturnas para pessoas com deficiência.

Antes de começar leia também...
Primeiro episódio da série
Segundo episódio da série


Continuando com pensamento, enquanto isso, no país de terceiro mundo, vamos conversar sobre os julgamentos que o povo faz em relação as pessoas com deficiência... A gente sabe que aqui no Brasil, agora é que estamos começando a olhar para a questão da acessibilidade. 

Sim, já temos alguns pontos com total acessibilidade, a maioria, se eu não me engano, são pontos turísticos e algumas outras coisinhas e só... Tem também algumas estações de metrô, pouquíssimos ônibus... Já as ruas, calçadas, são uma calamidade, quase impossível um cadeirante andar sozinho.

Eu aqui em São Paulo, só uso carro, infelizmente, pois adoraria andar a pé, como fazia em Barcelona. Olha, não é uma cidade totalmente acessível, mas a pessoa com deficiência já tem uma liberdade de ir e vir, fantástica, eu fiquei encantada, apaixonada!!! Gostaria imensamente de morar lá, minha realidade seria outra...

Eu falei isso, pra gente seguir o raciocínio que estamos mostrando nesta série, enquanto isso, no país de terceiro mundo, o pessoal, me desculpe, mas boa parte da sociedade é ignorante, pois faz questão de ignorar a pessoa com deficiência, se achando superior a ela. Resultado, temos um país, completamente, sem preparo para a pessoa com deficiência, acreditam que essas pessoas tem que ficar em casa e pronto, esse é o seu fardo!!!

Bordéis para deficientes

O assunto do post de hoje, é que no terceiro mundo, não tem bordéis, casa noturna, especifico para pessoas com deficiência aqui, em um país de terceiro mundo!!!  Que??? Como assim? Eu nunca ouvir falar Nisso!!!

Nem eu!!!!! Claro, se eu não me engano, aqui no Brasil, não tem nada disso!!! Pra que ter um negocio deste, é perda de tempo e de dinheiro, afinal a pessoa com deficiência é doente!!!!! Ela precisa de clínica, hospitais, aparelhos, camas hospitalares, cuidadores e só. Lazer, amor, sexo, são apenas para pessoas normais, perfeitas??

É assim que quem vive em um país pobre, ignorante, de terceiro mundo pensa, não é???
Já em países de primeiro mundo, o pessoal aceita a pessoa com deficiência, sabe que ela tem uma deficiência, no entanto isso não a impede de ser um humano igual a qualquer outro, com as mesmas necessidades...

Sexualidade das pessoas com deficiência.

Por isso a gente encontra em países desenvolvidos, o respeito, a acessibilidade, a dignidade, lugares preparados para receber qualquer pessoa...
Um exemplo de casa noturna, é em Londres que inaugurou a sua primeira casa noturna dedicada a pessoas com deficiência auditiva. A equipe do Deaf Lounge aprendeu a linguagem de sinais para atender o seu público.

Não ouvir, é um mero detalhe, não impedindo de ter música. Todo mundo cai na pista de dança e acompanha o ritmo pelas vibrações. O dono da casa noturna, Paul Cripps, tem uma deficiência auditiva e quis abrir o negócio, com objetivo de ajudar pessoas com a mesma deficiência a socializar e fazer amigos.

E ai galera o que você pensa sobre o assunto?

Um texto de Damião Marcos e Carolina Câmara.
Sabe pra onde vai o Dinheiro do Criança Esperança?

Rede Globo fica com 90% do dinheiro arrecadado do Criança Esperança, diz documento descoberto.


WikiLeaks divulga documento que mostraria que a Globo fica com 90% do dinheiro do Criança Esperança. Confira abaixo o link para o documento e confira você mesmo.

Com informações do Wikileaks Promovida pela TV Globo em parceria com o Unicef – Fundo das Nações Unidas para a Infância -, a campanha já arrecadou R$ 122 milhões, em 18 anos, investidos integralmente no Brasil.

O Show do Criança Esperança completou 18 anos de alegria. Sob o comando de Renato Aragão, a festa de solidariedade teve a sempre presente Xuxa e muitos outros convidados como Sandy & Junior, Caetano, Angélica e Maurício Mattar.

WikiLeaks divulga documento que mostraria que a Globo fica com 90% do dinheiro do Criança Esperança. Confira abaixo o link para o documento e confira você mesmo.

Um documento publicado pelo site WikiLeaks, famoso por divulgar materiais e informações confidenciais de governos e empresas, registra uma investigação sobre o recebimento de verbas da campanha Criança Esperança da Rede Globo pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

O documento pode ser encontrado no site do Wikileaks no endereço abaixo:
http://www.wikileaks.org/plusd/cables/06PARIS6225_a.html

Unesco
  
O documento, de 15 de setembro de 2006, revela um telegrama que teria sido enviado do escritório da Unesco em Paris, na França, para Washington, capital dos EUA. O material relata uma solicitação de reunião do então embaixador brasileiro na capital francesa, Luiz Filipe de Macedo Soares, com lideranças da entidade da ONU para discutir irregularidades ocorridas no escritório da Unesco em Brasília.

Fonte responsável pela matéria: Religião novaWikiLeaks.
O que é acompanhante sexual.

Enquanto isso no terceiro mundo... 2 - O acompanhante sexual.

Vamos para mais um texto da série, enquanto isso no terceiro mundo... Hoje, vamos falar sobre o acompanhante sexual, que em alguns países de primeiro mundo, são aceitos.

Antes de começar a discutir isso, vou explicar o que é, pois aqui no terceiro mundo, poucas pessoas sabem que há no mundo pessoas que trabalham com sexo, ajudam quem tem alguma deficiência, a sentir prazer!!!
Os acompanhantes sexuais, são enfermeiros, massagistas, terapeutas ou artistas.

Enquanto isso no terceiro mundo... 2 - O acompanhante sexual.

Têm entre 35 e 55 anos e foram formados para satisfazer às necessidades sexuais de pessoas que têm uma deficiência física. É sim, uma tarefa delicada, porque  a sexualidade da pessoa com deficiência,  é  rejeitada pela sociedade e alvo de fortes preconceitos, a gente vive falando isso aqui no blog.

Vai desde massagem erótica às carícias, até o strip-tease ou masturbação: o leque é enorme. O objetivo é olhar para a sexualidade do sujeito, descobrir junto com ele, o que ele quer, deseja, onde e como tem mais prazer. "Cada assistente oferece com empatia e respeito e até um outro olhar sobre a vida e sobre si próprio. Como é um trabalho, tem um determinado preço que o profissional cobra.

E aí? O que você achou disso?????
Como já disse, isso em países de primeiro mundo, já é aceito. Claro que teve gente que foi contra, no início, a gente compara com prostituição, beleza, normal. 

Enquanto isso no terceiro mundo... 2 - O acompanhante sexual.

No entanto há coisas na vida, no mundo, que temos que debater, informar a sociedade, mostrar as diferenças e a importância desses profissionais, na vida de pessoas que por algum motivo, não pode sair para encontrar um parceiro, porém ele é igual a você, tem desejos, quer ter prazer, quer gozar!!! 

Você não gosta??? Você não faz sexo, você não sente falta?? Você quando tem uma excelente noite, no dia seguinte, o mundo não fica mais colorido, você não fica rindo atoa?????  
Então, o sexo é importante na nossa vida, digo mais, ele é maravilhoso, magico!!!! Agora, por que privar um grupo de pessoas de viver isso???
Pedir a ajuda de assistentes sexuais é permitir cobrir um vazio, cuja existência até então era negada.

Para não ter dúvidas entre a prostituição e o acompanhante sexual, é que ao contrário da prostituição, o acompanhamento sexual para pessoas com deficiência só pode ser iniciado após um trabalho pontual de educação, orientado pelo respeito ao outro, pela ética e a escuta. "

Enquanto isso no terceiro mundo... 2 - O acompanhante sexual.

Os assistentes sexuais devem ser pessoas equilibradas, conscientes da sua própria sexualidade e não sentir desconforto com a deficiência. Além disso, eles devem manter outro trabalho a tempo parcial. Também é preciso informar os próximos da sua escolha profissional".

E aí, o que você me diz???

Vamos conversar, evoluir, sair do terceiro mundo, quebrar paradigmas que só atrapalham a vida de uma parcela da população?

Um texto de Damião Marcos e Carolina Câmara.

Parceiros do blog