Assine Grátis o Blog!

Digite seu e-mail no campo abaixo. Observação, se você Não Confirmar a Assinatura na sua Caixa de E-mail ou Spam, Não Irá Receber as Atualizações e Novidades do Blog!!!

Já é cadastrado? Continue para o blog →

Siga-nos também nas redes sociais!

Últimas notícias ➞
Carregando...

Destaques

Enquanto isso no terceiro mundo 3 - Não há bordéis, Casas noturnas para pessoas com deficiência.

Enquanto isso no terceiro mundo 3 - Não há bordéis, Casas noturnas para pessoas com deficiência.

Antes de começar leia também...
Primeiro episódio da série
Segundo episódio da série


Continuando com pensamento, enquanto isso, no país de terceiro mundo, vamos conversar sobre os julgamentos que o povo faz em relação as pessoas com deficiência... A gente sabe que aqui no Brasil, agora é que estamos começando a olhar para a questão da acessibilidade. 

Sim, já temos alguns pontos com total acessibilidade, a maioria, se eu não me engano, são pontos turísticos e algumas outras coisinhas e só... Tem também algumas estações de metrô, pouquíssimos ônibus... Já as ruas, calçadas, são uma calamidade, quase impossível um cadeirante andar sozinho.

Eu aqui em São Paulo, só uso carro, infelizmente, pois adoraria andar a pé, como fazia em Barcelona. Olha, não é uma cidade totalmente acessível, mas a pessoa com deficiência já tem uma liberdade de ir e vir, fantástica, eu fiquei encantada, apaixonada!!! Gostaria imensamente de morar lá, minha realidade seria outra...

Eu falei isso, pra gente seguir o raciocínio que estamos mostrando nesta série, enquanto isso, no país de terceiro mundo, o pessoal, me desculpe, mas boa parte da sociedade é ignorante, pois faz questão de ignorar a pessoa com deficiência, se achando superior a ela. Resultado, temos um país, completamente, sem preparo para a pessoa com deficiência, acreditam que essas pessoas tem que ficar em casa e pronto, esse é o seu fardo!!!

Bordéis para deficientes

O assunto do post de hoje, é que no terceiro mundo, não tem bordéis, casa noturna, especifico para pessoas com deficiência aqui, em um país de terceiro mundo!!!  Que??? Como assim? Eu nunca ouvir falar Nisso!!!

Nem eu!!!!! Claro, se eu não me engano, aqui no Brasil, não tem nada disso!!! Pra que ter um negocio deste, é perda de tempo e de dinheiro, afinal a pessoa com deficiência é doente!!!!! Ela precisa de clínica, hospitais, aparelhos, camas hospitalares, cuidadores e só. Lazer, amor, sexo, são apenas para pessoas normais, perfeitas??

É assim que quem vive em um país pobre, ignorante, de terceiro mundo pensa, não é???
Já em países de primeiro mundo, o pessoal aceita a pessoa com deficiência, sabe que ela tem uma deficiência, no entanto isso não a impede de ser um humano igual a qualquer outro, com as mesmas necessidades...

Sexualidade das pessoas com deficiência.

Por isso a gente encontra em países desenvolvidos, o respeito, a acessibilidade, a dignidade, lugares preparados para receber qualquer pessoa...
Um exemplo de casa noturna, é em Londres que inaugurou a sua primeira casa noturna dedicada a pessoas com deficiência auditiva. A equipe do Deaf Lounge aprendeu a linguagem de sinais para atender o seu público.

Não ouvir, é um mero detalhe, não impedindo de ter música. Todo mundo cai na pista de dança e acompanha o ritmo pelas vibrações. O dono da casa noturna, Paul Cripps, tem uma deficiência auditiva e quis abrir o negócio, com objetivo de ajudar pessoas com a mesma deficiência a socializar e fazer amigos.

E ai galera o que você pensa sobre o assunto?

Um texto de Damião Marcos e Carolina Câmara.
Sabe pra onde vai o Dinheiro do Criança Esperança?

Rede Globo fica com 90% do dinheiro arrecadado do Criança Esperança, diz documento descoberto.


WikiLeaks divulga documento que mostraria que a Globo fica com 90% do dinheiro do Criança Esperança. Confira abaixo o link para o documento e confira você mesmo.

Com informações do Wikileaks Promovida pela TV Globo em parceria com o Unicef – Fundo das Nações Unidas para a Infância -, a campanha já arrecadou R$ 122 milhões, em 18 anos, investidos integralmente no Brasil.

O Show do Criança Esperança completou 18 anos de alegria. Sob o comando de Renato Aragão, a festa de solidariedade teve a sempre presente Xuxa e muitos outros convidados como Sandy & Junior, Caetano, Angélica e Maurício Mattar.

WikiLeaks divulga documento que mostraria que a Globo fica com 90% do dinheiro do Criança Esperança. Confira abaixo o link para o documento e confira você mesmo.

Um documento publicado pelo site WikiLeaks, famoso por divulgar materiais e informações confidenciais de governos e empresas, registra uma investigação sobre o recebimento de verbas da campanha Criança Esperança da Rede Globo pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

O documento pode ser encontrado no site do Wikileaks no endereço abaixo:
http://www.wikileaks.org/plusd/cables/06PARIS6225_a.html

Unesco
  
O documento, de 15 de setembro de 2006, revela um telegrama que teria sido enviado do escritório da Unesco em Paris, na França, para Washington, capital dos EUA. O material relata uma solicitação de reunião do então embaixador brasileiro na capital francesa, Luiz Filipe de Macedo Soares, com lideranças da entidade da ONU para discutir irregularidades ocorridas no escritório da Unesco em Brasília.

Fonte responsável pela matéria: Religião novaWikiLeaks.
O que é acompanhante sexual.

Enquanto isso no terceiro mundo... 2 - O acompanhante sexual.

Vamos para mais um texto da série, enquanto isso no terceiro mundo... Hoje, vamos falar sobre o acompanhante sexual, que em alguns países de primeiro mundo, são aceitos.

Antes de começar a discutir isso, vou explicar o que é, pois aqui no terceiro mundo, poucas pessoas sabem que há no mundo pessoas que trabalham com sexo, ajudam quem tem alguma deficiência, a sentir prazer!!!
Os acompanhantes sexuais, são enfermeiros, massagistas, terapeutas ou artistas.

Enquanto isso no terceiro mundo... 2 - O acompanhante sexual.

Têm entre 35 e 55 anos e foram formados para satisfazer às necessidades sexuais de pessoas que têm uma deficiência física. É sim, uma tarefa delicada, porque  a sexualidade da pessoa com deficiência,  é  rejeitada pela sociedade e alvo de fortes preconceitos, a gente vive falando isso aqui no blog.

Vai desde massagem erótica às carícias, até o strip-tease ou masturbação: o leque é enorme. O objetivo é olhar para a sexualidade do sujeito, descobrir junto com ele, o que ele quer, deseja, onde e como tem mais prazer. "Cada assistente oferece com empatia e respeito e até um outro olhar sobre a vida e sobre si próprio. Como é um trabalho, tem um determinado preço que o profissional cobra.

E aí? O que você achou disso?????
Como já disse, isso em países de primeiro mundo, já é aceito. Claro que teve gente que foi contra, no início, a gente compara com prostituição, beleza, normal. 

Enquanto isso no terceiro mundo... 2 - O acompanhante sexual.

No entanto há coisas na vida, no mundo, que temos que debater, informar a sociedade, mostrar as diferenças e a importância desses profissionais, na vida de pessoas que por algum motivo, não pode sair para encontrar um parceiro, porém ele é igual a você, tem desejos, quer ter prazer, quer gozar!!! 

Você não gosta??? Você não faz sexo, você não sente falta?? Você quando tem uma excelente noite, no dia seguinte, o mundo não fica mais colorido, você não fica rindo atoa?????  
Então, o sexo é importante na nossa vida, digo mais, ele é maravilhoso, magico!!!! Agora, por que privar um grupo de pessoas de viver isso???
Pedir a ajuda de assistentes sexuais é permitir cobrir um vazio, cuja existência até então era negada.

Para não ter dúvidas entre a prostituição e o acompanhante sexual, é que ao contrário da prostituição, o acompanhamento sexual para pessoas com deficiência só pode ser iniciado após um trabalho pontual de educação, orientado pelo respeito ao outro, pela ética e a escuta. "

Enquanto isso no terceiro mundo... 2 - O acompanhante sexual.

Os assistentes sexuais devem ser pessoas equilibradas, conscientes da sua própria sexualidade e não sentir desconforto com a deficiência. Além disso, eles devem manter outro trabalho a tempo parcial. Também é preciso informar os próximos da sua escolha profissional".

E aí, o que você me diz???

Vamos conversar, evoluir, sair do terceiro mundo, quebrar paradigmas que só atrapalham a vida de uma parcela da população?

Um texto de Damião Marcos e Carolina Câmara.
Enquanto isso, no terceiro mundo...

Enquanto isso, no terceiro mundo... 

Quase todo mundo acompanha ou já ouviu falar da série histórica, Game of Thrones, que esta semana foi ao ar, o ultimo capitulo... Para quem nunca viu, deixo uma sinopse, quem sabe você não se interesse e vá assistir!!!

“Há muito tempo, em um tempo esquecido, uma força destruiu o equilíbrio das estações. Em uma terra onde os verões podem durar vários anos e o inverno toda uma vida, as reivindicações e as forças sobrenaturais correm as portas do Reino dos Sete Reinos. 

A irmandade da Patrulha da Noite busca proteger o reino de cada criatura que pode vir de lá da Muralha, mas já não tem os recursos necessários para garantir a segurança de todos. Depois de um verão de dez anos, um inverno rigoroso promete chegar com um futuro mais sombrio. Enquanto isso, conspirações e rivalidades correm no jogo político pela disputa do Trono de Ferro, o símbolo do poder absoluto.”

Bom, agora quero refletir sobre a oportunidade que os países de primeiro mundo dão a qualquer pessoa, mesmo essa fugindo dos benditos padrões de normalidade. Em Game of Thrones, tem um ator, o Peter Dinklage, que é um anão. 

No entanto essa informação é irrelevante em um país que quer buscar, pessoas capazes, competente, se tem uma deficiência, é anão ou gordo, negro ou sei lá o que é mero detalhe!!! Estas características não dizem nada sobre o ser humano, elas são apenas características, entendeu???

Enquanto isso, no terceiro mundo...

Não, infelizmente, para um país de terceiro mundo, não é simples assim, é muita ignorância!!!! Quem já viu um ator anão, fazendo algo cotidianamente, aqui no Brasil?????
Hummmm, eu nunca vi, por que será????
Já sei, anão não tão bonito, Bruno Gagliasso, né????

Personagens com deficiência, eles preferem, chamar um ator comum, lindo, perfeito e ensinar a ele, como é ter uma deficiência!!! Tudo bem, que fique artificial, não tem jeito mesmo!!!!! O que não rola, é chamar  ser humano real, que tem mesmo a deficiência, sabe o real significado daquilo e por isso vai transmitir ao espectador a realidade. 

Contundo, as pessoas precisam se atualizar, perceber que aquela visão da pessoa com deficiência, doente, incapaz, vegetal, é coisa pré-histórica, passado, acabou!!! Vamos evoluir como país, como mundo, enquanto lá, no primeiro mundo, o pessoal aceita realmente, qualquer ser humano. 


Aqui no terceiro mundo, a gente julga o outro, somente, pelo estereótipo, coisa mais terrível, triste, arcaica. Por isso somos considerados, terceiro mundo!!!


Há muito tempo, que nasceu o preconceito, ele destrói com a sociedade, com o sujeito e mesmo assim não somos capazes de eliminar... Engraçado né???? Fazemos guerra, matamos, criamos, salvamos, somos capazes de amar incondicionalmente, também odiamos, enfim somos capazes de tanta coisa.

Por que não somos capazes de exterminar o preconceito???
Um texto de Damião Marcos e Carolina Câmara.
A Lei Brasileira de Inclusão não Serve pra Nada!!!

A Lei Brasileira de Inclusão não Serve pra Nada!!!

Hoje vamos conversar sobre a LBI, Lei Brasileira de Inclusão. Juro que não vou fazer um post chato, colocando leis e mais leis, até porque não entendo muito de lei, conheço um pouco a LBI, sei que deveria conhecer, por ter uma deficiência e por trabalhar com inclusão. Mas não rola, já tentei, porém não tenho saco, não entendo nada e digo mais, é por isso que não faço concurso público, eu odeio lei!!!!

A Lei Brasileira de Inclusão não Serve pra Nada!!!

No entanto precisamos saber ter uma noção, pois aqui no Brasil, temos diversas leis que estão a nosso favor, contudo não usamos. A gente resolve só reclamar da vida, do país, do destino, mas nem imagina que a solução, depende apenas da gente.
Há pessoas que acham a Lei Brasileira de Inclusão, linda fantástica, um sonho, mas nunca usaram! Já outros, pensam, acreditam que ela não serve pra nada, porém nunca foram atrás, para tentar usar!!! E tem outro grupo, que nem sequer sabe o que é LBI, que existe essa lei!!!

E ai, eu pergunto, o que adianta ter lei, se não usamos?
Estou aqui usando a LBI como exemplo, porque estamos em um blog, voltado para a inclusão, porém têm tantas outras leis que o povo não usa e reclama!!! Eu sei que reclamar, é mais fácil. No entanto, reclamar, não resolve o seu problema e o fato de só conhecer e não ir buscar seus direitos, também não adianta nada!!!! 

Como já falei aqui no blog, para buscar os nossos direitos, temos que sair da zona de conforto, ir atrás, vai conhecer a lei, seus direitos. Procura no Google, aqui no blog tem vários posts, falando, dando dicas sobre os direitos das pessoas com deficiência, pode também pedir ajuda, o blog, tá a sua disposição, para qualquer dúvida.

A Lei Brasileira de Inclusão não Serve pra Nada!!!

Agora, é preciso ir, buscar, conhecer, ficar sentado criticando, realmente, não há lei que resolva!!! Tudo bem, não é fácil, é chato, os caminhos, às vezes, são estranhos, longos, contudo necessários, para fazer valer os nossos direitos. Ai, depois de tudo isso, a lei não funcionou, aí sim você pode falar, meter o pau!!!
Conta pra a gente, que a gente também põe a boca no trombone!!!!!!

A minha única experiência com a lei, é com a Lei de Cotas, que para mim, não funcionou. Já expliquei o porquê aqui no blog, mas para quem não acompanha, vou resumir. Eu tenho paralisia cerebral, psicóloga, tentei trabalhar, durante anos, com Recursos Humanos, porém, claro, nenhuma empresa me contrato. Lógico, eu fugia de tudo, que eles procuravam, para fingir que estão cumprindo a lei!!! Infelizmente, acredito que não tem como eu recorrer nessa situação...

Bom, para encerrar, quero dizer, precisamos lutar pelo o que temos direito, não basta só ter a lei, se não correr atrás a lei não servirá pra nada.

Um texto de Damião Marcos e Carolina Câmara.
Se usar o texto, favor colocar os créditos e fonte do site, evite problemas judiciais.

É Falta de Oportunidade ou é Ilusão?

É Falta de Oportunidade ou é Ilusão? 

Tem algo de errado acontecendo com a inclusão! Tudo bem, eu canso de falar aqui no blog, no meu blog, nas redes sociais, nas palestras, que a inclusão, acontece totalmente errada, que a sociedade não faz nada para uma verdadeira inclusão.

No entanto tem pessoas com deficiência, como eu, que conseguiram fazer uma inclusão real. Isto é, estudamos, nos formamos, falamos outras línguas, temos pós-graduação, mestrado, doutorado e tudo que atualmente o mercado exige.

Porém a maioria das pessoas com deficiência, são obrigadas a interromper a carreira por aqui, porque o mercado, a sociedade, não dá reais oportunidades para a gente!!! Isso é fato, a sociedade não consegue olhar para a pessoa com deficiência, como sendo um profissional competente.

Ela enxerga, apenas, a deficiência, como um ser com tantas limitações, pode trazer lucro para a empresa, pode ser um excelente profissional???
Infelizmente, é essa a mentalidade do pessoal, em relação as pessoas com deficiência.

Por isso toda essa dificuldade de fazer uma inclusão de verdade. Aí, a sociedade não consegue oferecer oportunidades reais e ai????

Quando vamos mudar essa situação? Ou será que não vamos mudar? Vamos ficar nessa inclusão mascarada? Brincando com as pessoas com deficiência, fingindo que as respeitam!!!

É Falta de Oportunidade ou é Ilusão?

O Maior inimigo da Inclusão é a Mídia.

Ah, aproveitando o post, vamos pensar na mídia, alguém já viu, nestes programas de televisão, aonde as pessoas vão para cantar, algum candidato com deficiência? Eu, nunca vi!!! Será que não tem, nenhum cantor (a) com deficiência???? Ou será que a mídia não quer????  Será que não tem um cantor cadeirante??? Onde eles estão???


Não temos inclusão.

Artista também não se vê um, nas novelas! Vejo sim, artistas fazendo papel de pessoa com deficiência, por quê???
Por que a sociedade faz questão de ignorar, esconder apessoa com deficiência, excluir.

Fingir que estamos fazendo, trabalhando para a diversidade, mas no fundo é uma inclusão perversa, onde ilude o sujeito com deficiência, dar esperança e na hora H, não é nada daquilo. 

Isso já aconteceu centenas de vezes comigo, ia às entrevistas, a pessoa até parecia ficar "encantada" comigo, contudo a proposta nunca se concretizava!!!! Vivi vários lutos, sofri muito, hoje eu, já consigo descrever cada passo, a expectativa, a ansiedade, o sonho, à espera eterna, a falta de resposta, a dor, o luto, a falta total de expectativa na vida, a realidade nua e crua, aí volta, não sei como, a vontade de lutar novamente, de viver!!!

E ai? Por que a sociedade faz essa maldade com as pessoas com deficiência???  O que tem de gente ganhando dinheiro com essa inclusão perversa, é absurdo e ninguém faz nada para interromper isso.. Isso realmente me revolta!!!!!

O que você me diz dessa situação???

Um texto de Damião Marcos e Carolina Câmara.
Se usar esse texto, coloque os créditos e a fonte do site, evite problemas judiciais.
Pessoa com Deficiência não faz Sexo!!!

Pessoa com Deficiência não faz Sexo!!!

Mais uma vez, vamos falar sobre sexo, prazer, desejo, sexualidade das pessoas com deficiência. Eu especifiquei da pessoa com deficiência, simplesmente porque o povo acredita piamente, que quem tem uma deficiência, não tem desejo, vontade, excitação, por que não? Uma coisa tão boa, prazerosa e até fácil de fazer, pensando no lado prático da coisa, às vezes, diversos casais tem que se adaptar criar formas ou nem tem, mas querem usar a fantasia!!!

Deficiente é assexuado.

Sexo é arte, livre, cada um, cada casal, faz do seu jeito, usando a imaginação, a fantasia, o pincel são os corpos, que seguem a dança, o traçado próprio... No sexo não há certo ou errado, não tem obstáculos, barreiras e nem deficiência.

O que tem no sexo é vontade, prazer, descarga elétrica, união, atração e amor, em alguns casos.
Então, eu, sinceramente, não sei por que o pessoal acha que a pessoa com deficiência não pode fazer essa arte, fazer sexo... Pô, vamos pensar a pessoa com deficiência já não pode tanta coisa, ou pelas barreiras que a sociedade coloca, ou até mesmo pela própria deficiência, que realmente limita. 

Como eu, a deficiência não permite que eu dirija, fato, não tem nada haver com inclusão, preconceito, sociedade. Já o sexo? Eu posso, você pode, mas a sociedade criou o tabu, a lenda, o dilema, o sei lá o que, que a pessoa com deficiência não pode, não pensa, não tem sexualidade.

Deficiente não tem sexualidade.

Que ignorância!!! Você que está lendo este post agora, que não tem "nenhuma deficiência", qual é a sua relação com o sexo??? Que lugar ele ocupa na sua vida???? 
Agora, tenta tirar o sexo da sua vida?? Conseguiu? Ficou sem fôlego!!! Ficou estranho????

É, essa arte é gostosa, faz diferença na nossa vida!! Claro que para uns mais que para outros, porém ele sempre tá presente, não é mesmo????
Por isso vamos pegar essa afirmação, que criaram só para atrapalhar, ainda mais, a vida da pessoa com deficiência, e fazer picadinho dela e mandar para o espaço!!!  

Deficientes não tem sexo.

Vamos mostrar que o sexo é uma arte, livre, abstrata, que faz parte da vida do ser humano, nela não há preconceito, exclusão. Cada um faz o desenho, a dança, a escultura que quiser!!! Reflita sobre isso e não reprima arte do outro, pelo contrário, ajude a explorar, mostre que ele também pode!!!

Agora se você tem alguma deficiência e estão te excluindo de ser um ser humano comum, explique, mostre, fale das suas necessidades, que não são muito diferentes da dele, que você também tem desejos, quer ter prazer, quer e pode vivenciar o sexo!!!!

P.S. Sexo é livre, mas tem que ser seguro!!! Use sempre camisinha.....

Um texto de Damião Marcos e Carolina Câmara.
As Pessoas com Deficiência, e a auto - inferiorização.

As Pessoas com Deficiência, e a Auto - Inferiorização.

A gente aqui no blog, Inclusão Diferente, critica muito a sociedade perante as pessoas com deficiência, que ela deixa muito a desejar, é cheia de preconceitos, padrões, não quer incluir ninguém que fuja dos padrões, enfim ela é cheia de rótulos e regras.

Tudo isso, só ferra com a vida de quem de alguma forma é totalmente diferente, exemplo a pessoa com deficiência, que precisa lidar com tudo, para tentar ser inserido na sociedade. No entanto hoje não queremos falar da sociedade, ela tem os defeitos dela, temos que discutir, como a gente faz aqui no blog, com objetivo de melhorar, porém também devemos olhar para nosso próprio umbigo.

Como a gente lida com a nossa deficiência???

A sociedade inferioriza as pessoas com deficiência e muitos deficientes, também se inferioriza, por que???
Por que parar no primeiro obstáculo que encontra??? Você com deficiência, sonha????
Conta pra a gente, algum dos seus sonhos!!!! Agora, fale o que você faz para realizar esse sonho.

Se tá difícil encontrar um sonho ou falar o que você faz para concretizar, porque você acha que vai ser impossível realizar, pois você usa a sua deficiência e o comportamento da sociedade como desculpa!!  Hummm, é porque você pensa igual a sociedade, a pessoa com deficiência é inferior, inútil, tem que ficar isolada mesmo.


É você pode reclamar da sociedade, contudo você também é assim, pior, você tem preconceito com você mesmo, não se aceita, por isso se acha inferior!!! Estou sendo dura?? Estou, mas se eu acredito na inclusão, eu tenho que acreditar em mim, não me fazer de vitima e nem de heroína!! Preciso também cutucar a sociedade, mostrar que os seus conceitos sobre as pessoas com deficiência estão errados e tenho que cutucar a pessoa com deficiência também; tenho que te mostrar que podemos, devemos e que ninguém é inferior.

Auto - Inferiorização.

Temos que lutar, provar para a sociedade que não pode botar a pessoa com deficiência no altar e nem no lixo, mostrar que somos seres humanos igual a todos. Para isso, primeiro, você não pode se achar inferior. Segundo, "aceitar" que a no mundo, exclusão, porém podemos diminuir e mostrar que a inclusão é possível. Terceiro, que tinha que ser o primeiro, você se enxergar, olhar para a sua deficiência, se aceitar.

Quarto, mostrar a cara, falar, falar, falar, não parar no primeiro obstáculo e se esconder. Sair da, famosa, zona de conforto, porque também é muito fácil e simples, falar; sou deficiente, ninguém me aceita, sou um lixo mesmo, então vou ficar aqui na minha!!! Isso acontece demais!!! É fácil reclamar e não agir!!

Vamos começar a tirar a bunda do sofá, pois deficiência não é sinônimo de doença, nem de inferioridade, muito menos de ser inútil!!!!!

Um texto de Damião Marcos e Carolina Câmara.

Parceiros do blog