Blog Inclusão Diferente: Artigos Inéditos

Últimas notícias ➞
Carregando...
Mostrando postagens com marcador Artigos Inéditos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Artigos Inéditos. Mostrar todas as postagens

Trabalho em Casa para Deficientes: Seja assistente virtual ou secretária remota. Nosso mundo se encontra a cada dia que passa mais virtual, várias empresas já estão antenadas e vendo com bons olhos a importância de ter e trabalhar com assistentes virtuais ou se preferir secretária remota. Estamos falando de um profissional que resolve questões financeiras, administrativas e até mesmo de contato com o próprio cliente.

Nós pessoas com deficiência temos grandes dificuldades de locomoção como pegar ônibus, trêm e metrô. Como se não bastasse ainda sofremos bullying e preconceito. No trajeto e em muitos casos até mesmo no trabalho, isso não é fácil. Com o passar dos anos isso realmente estressa e nos causa até mais problemas de ordem física e psicológica.

Com base nesse contexto real e lamentável. Quero apresentar para você que nos acompanha aqui no blog. A profissão do presente e ao meu ver do futuro principalmente para nós pessoas com deficiência, uma vez que você poderá trabalhar em casa. Estou falando do assistente virtual ou secretária remota.


Trabalho em Casa para Deficientes: Seja assistente virtual ou secretária remota

Saiba como ser assistente virtual ou secretária remota!!!

Damião,  gostei da proposta e principalmente das possibilidades de ganhos que pode até  ultrapassar os 3,000 mil reais mensais porém:

☛ Por onde começo?
☛ Você vai me indicar um curso caro certo?
☛ Quero começar hoje mesmo pode me ajudar?

Bom vamos lá... É claro que você pode começar agora mesmo seu negócio em casa como assistente virtual, quero te recomendar o e-book: Como me tornar um assistente virtual ou Secretária Remota?

Esse e-book é da Nilza Sales, empresária e especialista em empreendedorismo. Nele você vai encontrar  tudo que precisa saber, para dar início a essa nova atividade que vem ganhando muito espaço no mercado nacional.

A notícia ruim

O valor desse e-book que vai te guiar para uma profissão rentável e escalável, hoje está com um valor simbólico e custa menos que um Big Mac, porém o valor será reajustado, ainda não sei quanto vai custar 100,00 ou 200,00 reais, sei que até o momento dessa publicação o valor ainda é de apresentação e divulgação do e-book, então se apresse e no botão abaixo pegue o seu exemplar agora. 


Esse artigo é muito importante e pode salvar financeiramente a sua vida e de outras pessoas com deficiência. Portanto nos ajude compartilhando esse post nas redes sociais, se ainda está em dúvida ou quer maiores esclarecimentos sobre o e-book fale comigo aqui no whatsapp.

Abraço forte!!!
Você Transaria com uma Pessoa com Deficiência???

Você transaria com uma pessoa com deficiência??? Já conversamos aqui sobre ter um relacionamento com uma pessoa com deficiência, têm vários outros blogs e sites que também trazem este assunto, mas agora eu quero ir mais fundo ou melhor, ser mais prático, não quero falar de sentimentos, de convivência. Quero falar de sexo, desejo, vontade, tesão, aqui o que importa é a atração, pele com pele!!!

Hoje em dia, isso é muito comum, a gente sai, vai para balada ou algo parecido, "fica" com alguém e rola, o lance é apenas sexo, carnal, aquela coisa louca.... Muita gente já viveu ou vive isso, no entanto você já pensou em vivenciar isso, transar, digo, só transar, passar uma noite com uma pessoa com deficiência???

Posso te pedir um favor de 50 segundos? Assine grátis nosso canal no youtube, estamos preparando vídeos especiais e você será o primeiro a saber quando publicar-mos, é rapidinho clique aqui e pronto, desde já muito abrigado pela ajuda e parceria!!!




Leia Também:

Pessoas com Deficiência Também Transam
☛ Sexualidade dos Deficientes - Por que as Pessoas Reprimem?
Pessoa com Deficiência não Fazem Sexo


Você Transaria com uma Pessoa com Deficiência???

Já digo logo, não me venha com desculpas que não conhece ninguém com deficiência, que nunca pensou nisso, que nunca rolou clima e assim sair pela tangente!!! Vamos ser verdadeiro, pois aí a gente avança na aceitação da pessoa com deficiência na sociedadeE aí, você transaria com uma pessoa com deficiência???

Já sei no que você pode esta pensando, nos mitos que a sociedade criou em relação a pessoa com  deficiência e o sexo, tais como:

☛ Pessoa com deficiência não sabe o que é sexo!!!
☛ A pessoa com deficiência não pode transar!!
☛ Pessoa com deficiência é angelical, um verdadeiro anjo, não faz esse tipo de coisa!!!
☛ A pessoa com deficiência não tem desejo!!!
☛ O homem com deficiência não tem ereção!!!

E por aí vai, é cada absurdo, muita ignorância junta, que só atrapalha a vida da pessoa com deficiência. As pessoas com deficiência são vistas como assexuados ou, por vezes no caso particular da deficiência mental, hipersexuais. 

Vistos como vítimas, são pouco atraentes, sempre bons amigos, jamais companheiros ou amantes. Preconceitos são obstáculos para  aceder à sua própria sexualidade" e que têm repercussões a nível emocional. Poxa, é tão difícil entender que o sexo é para todo mundo. Que ele é gostoso, delicioso, que faz bem, por que querem privar a pessoa com deficiência desta experiência? 


Você Transaria com uma Pessoa com Deficiência???

Tudo bem que transar com uma pessoa com deficiência tem sim certas limitações. Dependendo da deficiência, não são todas as posições que são possíveis, mas isso acontece por diversos motivos com casais comuns também e sexo também é fantasia, criatividade, imaginação!!! 
Tem muita coisa que pode se fazer, caso alguém precise de alguma ideia, sugestão para apimentar o sexo, a internet tem várias dicas...


Ah, não tenha medo da pessoa com deficiência, ela não morde, não quebra, não é um anjinho!! Ela está ali com o mesmo objetivo que você, curtir, sentir prazer, gozar!!!!! Se satisfazer naquele momento!!!

Preciso deixar umas coisas bem claras aqui, primeiro, não estou falando aqui da pessoa com deficiência intelectual, não que ela não possa transar, pode sim, porém tem sim algumas ressalvas, a família precisa preparar a pessoa para este momento,  com muito cuidado e carinho, usar uma outra linguagem. Mas isso é assunto para um outro post. A outra, vale para todo mundo, com ou sem deficiência, para transar, ambos têm que querer......

Então, e aí, você transaria com uma pessoa com deficiência??? Veja, ninguém tem que transar com ninguém, a ideia deste post, é uma reflexão, é mostrar que a pessoa com deficiência também pode, quer e pode!!!! No entanto você não tem que transar com uma pessoa com deficiência, contudo você tem que saber que ela é um ser humano comum e se caso vocês se encontrarem por aí e algo atrair ambos para uma transa, por que não??? 


Mesmo que seja por curiosidade, se os dois toparem, não tem deficiência que impeça!!! Segundo a Organização Mundial de Saúde, “a sexualidade como um "aspecto central do ser humano ao longo da vida, englobando o sexo, a identidade, papéis de gênero, orientação sexual, o erotismo, o prazer, a intimidade e a reprodução". 

Esta dimensão humana está, na famosa hierarquia das necessidades de Maslow, ao lado de atividades tão básicas como respirar, comer e dormir. Ora, todas estas conclusões incluem os portadores de incapacidade.”

E aí?? Sem ser politicamente correto e sim verdadeiro, honesto, sem filosofia, hipocrisia, sendo pratico e objetivo, você transaria com uma pessoa com deficiência??? Você se sentiria a vontade na transa com a pessoa, digo, de usar as fantasias, adaptar, se precisar, se realizar e realizar o parceiro???

Sexo é bom!! Sexo é maravilhoso!!!! Não vamos colocar barreiras na vida sexual da pessoa com deficiência, não tem o porquê. Elas apenas geram conflitos no ser humano. Sexo é para todos!!! Então, e aí, você transaria com uma pessoa com deficiência???
Artigo exclusivo - Inclusão diferente
Trabalho em Casa Online para Deficientes - O Guia Definitivo + E-book Grátis

Trabalho em Casa Online para Deficientes - O Guia Definitivo + E-book Grátis. Tenho recebido ao longo desses anos de blog inclusão diferente, centenas de e-mails e perguntas no chat ou inbox do Facebook. A pergunta é a seguinte: Damião, qual curso devo fazer, e que caminho devo seguir para começar a montar o meu negócio próprio e trabalhar online com a internet em casa?

Fiz muitas pesquisas e estudos para poder te indicar um produto sério, honesto e que cumpre o que promete. Bom eu vou acrescentar  na pergunta anterior mais seis questões e depois trazer para você minha resposta e  recomendação, vamos lá:

☛ Você quer de verdade começar um negócio na internet?
☛ Quer aprender passo a passo como montar sua empresa em casa?
☛ É pessoa com deficiência e não consegue emprego pela lei de Cotas?
☛ Você passa horas conectado na internet ocioso e sem finalidade?
☛ Quer investir em um curso sério que te traga retorno financeiro?
☛ Você deseja trabalhar no conforto da sua casa e ser seu patrão?

Se a resposta é sim, então vem comigo, vou te apresentar o curso top 1 da internet brasileira com mais de 20 mil alunos inscritos e satisfeitos. Quero apresentar para você que sempre nos acompanha aqui no blog o CURSO FÓRMULA NEGÓCIO ONLINE.

Trabalho em Casa Online para Deficientes - O Guia Definitivo + E-book Grátis

O Formula Negocio Online é uma treinamento totalmente em vídeo aulas que ensina a você o passo a passo do inicio ao fim como montar um negocio na internet altamente rentável, escalável e multiplicável.

Curso completo com 18 módulos em quase 200 aulas, onde é mostrado desde os passos iniciais até o avançado, onde você vai aprender do inicio ao fim como criar seu negocio altamente lucrativo na internet baseado em marketing de afiliados.

São mais de 50 horas de vídeos gravados em alta definição mostrando passo a passo como montar seu negocio online do inicio ao fim, do básico ao avançado. Tem também um material extra totalmente criado pensando no seu máximo aproveitamento: São textos, resumos dos vídeos, mapas mentais, mapas de progresso, checklists, ferramentas e muito mais.

Trabalho em Casa Online para Deficientes - O Guia Definitivo + E-book Grátis

Me tornei amigo do Alex Vargas o criador do curso fórmula negócio online, um cara sério, referência quando o assunto é marketing digital, tive acesso ao curso visitei os itens e toda a proposta e posso recomendar esse curso para você, ele realmente cumpre o que promete.

O curso é muito caro!!!

Ai é uma questão de perspectiva e visão, a meu ver um curso que vai te custar 48,00 reais por més e que no segundo e terceiro més você já estará lucrando conforme o seu trabalho e esforço não me parece caro, o que posso dizer é que vale a pena o investimento, vale cada centavo e você já pode começar a aplicar imediatamente, começando até hoje mesmo.

O curso ainda conta com alguns bônus fantásticos, conselho de amigo clique no link a seguir e comece pelo E-book Grátis.


☛ Se ainda está em dúvida ou quer saber mais sobre o Curso Fórmula Negócio, pode me contactar no whatsapp, vou responder o mais rápido que puder: (11) 98360-6709

Até o próximo post.
A Deficiência não Impede que a Mulher seja Mulher!!!
A Deficiência não Impede que a Mulher seja Mulher!!! Hoje o assunto é mulher. Leio muita coisa sobre o tema, pois a mulher é complexa, o que não falta é assunto relacionado a mulher, tais como, moda, beleza, menstruação, ginecologista, sexualidade, trabalho, corpo, gravidez, dentre outros...

A Deficiência não Impede que a Mulher seja Mulher!!! O mundo da mulher é vasto e a nossa sociedade sabe disso e explora isso muito bem. Agora, o que eu não vejo é assuntos sobre a mulher com deficiência, como sempre né? A pessoa com deficiência não é vista como um sujeito que faz parte da sociedade, que tem que participar ativamente!!! 

Uma mulher com deficiência tem que ir ao ginecologista, e então como se faz isso? Não, não é indo em qualquer um, pois tem diversos profissionais que não sabem como lidar com a deficiência. Alguns vão simplesmente ignorar, outros vão mandar a paciente procurar outro médico, uns vão falar besteiras e assim vai..... E aí a mulher com deficiência não consegue se cuidar?



Parece que o hospital Pérola Byington tem esse serviço, vou deixar aqui o site para quem precisar e para que vocês divulguem!!!! Ah, se alguém já usou esse serviço, por favor conte como foi ou se sabem de outros lugares que atendam mulher com deficiência, fala para a gente divulgar...

☛ Site do hospital Pérola Byington: Acesse aqui.

Falar agora sobre beleza, mais especificamente, salão de beleza. Nossa, já fui em cada salão, que me olhavam com uma cara de assombração, o que este ser quer fazer aqui??? Ué, sou mulher, quero cortar o meu cabelo, fazer reflexo, a unha, sobrancelha, depilação, qual é o problema? O problema é que as pessoas não olham o sujeito com deficiência como um ser humano comum! 

Os salões de beleza deviam ser preparados para receber a pessoa com deficiência, em todos os sentidos, no atendimento, na acessibilidade, não conheço um salão acessível!!! Poxa, a mulher com deficiência quer se cuidar, como qualquer um.

☛ Quer receber artigos como esse direito no seu e-mail? Assine o blog agora é grátis.


Moda, eu já ouvi tanta gente falar em relação a mim, usa qualquer coisa, uma calça de moletom tá bom, afinal você tem uma deficiência e precisa facilitar, roupa é um detalhe para você!!!!! O sua cara pálida, você veste qualquer coisa? A roupa para você é mesmo apenas um detalhe?  Pô, que sacanagem!!! Que mulher que não gosta de ser arrumar?

Outra coisa, podia ter modelos com deficiência, afinal estamos ai, no mundo, na sociedade, consumimos, alias, eu adoro comprar!!! Corpo, gente esta é uma coisa que eu sinto muita falta!!!!! Hoje, o que mais se fala é de dieta, malhar, ter uma vida saudável. As academias, os parques estão cheios, a mídia foca nisso demais, a internet, o que tem de gente ficando formosa só porque dá dicas saudáveis!!! 

E ai eu te pergunto, e a gente, que tem alguma deficiência, como fica? Eu particularmente, me cuido, faço dieta. Adoraria fazer mais pelo meu corpo, malhar, no entanto ainda não encontrei uma academia acessível, com profissionais preparados para as minhas necessidades. E aí, como faz? Por que a mulher com deficiência não pode trabalhar o corpo?

A Deficiência não Impede que a Mulher seja Mulher!!!

A Deficiência não Impede que a Mulher seja Mulher!!!

Vamos falar agora sobre gravidez, poderia ter falado junto com o ginecologista, mas não quero falar agora sobre o médico, mas sim sobre a reação das pessoas quando se deparam com uma mulher com deficiência grávida. Gente, estou passando por isso neste momento, estou grávida de 7 meses e já vi cada coisa. Tem gente que acham um absurdo, outras ficam chocadas, umas indagam: Como assim? Você tem relação sexual? Respondo: Não fiz sozinha!!!! 

E na rua, me olham como se tivesse sido abusada. Estou tão feliz, que a felicidade está estampada no meu rosto e o pessoal ignora tanto a pessoa com deficiência que nem sequer percebe que é uma mulher comum, que está grávida, gerando uma vida, que isso é mágico, incrível!!!  Precisamos falar mais e mais sobre a mulher com deficiência, há milhares de tabus que precisam ser quebrados.

Se fala tanto de mulher e sabemos da necessidade disso e por que deixam a mulher com deficiência de lado, nas margens? Levantem mais questões sobre a mulher com deficiência, para a gente conversar, pensar, tirar dúvidas.. Estamos aqui no blog para isso! 
Artigo exclusivo, escrito pela nossa colaboradora Carolina Câmara, do blog um sonho a mais não faz mal. 
Não Esconda sua Deficiência, Ela é Parte de Você

Não esconda sua deficiência. O "mundo da deficiência" é vasto, porém poucas pessoas o conhecem, infelizmente. Por essa razão, atualmente diversas pessoas com deficiência estão fazendo um movimento de mostrar para a sociedade este mundo paralelo ainda muito pouco conhecido e por isso é alvo de tanto preconceito.

Não Esconda sua Deficiência, Ela é Parte de Você

Não esconda sua deficiência. Ela é parte de você. Eu disse que pessoas com deficiência estão fazendo este movimento, mas deixa eu acrescentar as famílias que hoje também não aceitam qualquer coisa como se fosse um favorzinho como se aquela pessoa com deficiência não fosse um sujeito com os mesmos direitos e deveres que qualquer outra.

Leia Também
Claro que ainda estamos engatinhando, estamos muito longe do ideal. Não sei se um dia vamos chegar à verdadeira inclusão na qual a deficiência vai sim ser vista, mas não como um defeito!!! Bom, isso é um assunto para outro post, pois é uma discussão longa e válida...

Falei do movimento que as pessoas com deficiência estão construindo em busca da inclusão, de poder ter uma vida comum. No entanto, o texto de hoje é justamente o oposto. Vou tratar das pessoas com deficiência que por algum motivo escondem sua deficiência.

Não esconda sua deficiência. Vamos enumerar alguns motivos pelos quais muitos se escondem. Evidente que vou esquecer vários, então me ajuda. Caso saiba de mais algum, deixa nos comentários, por favor, para a gente aumentar a discussão e refletir cada vez mais... Vamos lá então... Não aceita a própria deficiência por:

Vamos lá então:
  • Medo;
  • Fuga;
  • Família;
  • É castigo mesmo, não tem jeito; 
  • Ah, nem tenho deficiência 
  • Não gosto deste assunto “deficiência”;
  • Nada vai mudar mesmo;
  • Não vou ficar livre da deficiência.
E assim vai ... São inúmeros os motivos pelos quais uma pessoa esconde a sua deficiência. O não aceitar a deficiência é o mais comum, o mais difícil, a dor que todo mundo nessa condição deve vivenciar uma vez na vida. Já falamos da importância dela aqui no blog. Agora só quero falar para quem não esconde a deficiência que essa etapa precisa estar bem resolvida.


E aí, é fato, quando você olha para a sua deficiência, você fala dela sem censura, francamente. Inclusive você é capaz de seguir a sua vida conforme seus desejos, planos, sonhos…

Medo, eita, este paralisa!!! A gente acredita que o outro vai ficar falando assim, assado da nossa deficiência, vão ficar olhando para a gente, criticando. Tem momentos que a gente acha que é melhor não sair de casa, pois não vamos aguentar o preconceito, a discriminação, a total exclusão.

Aqui também cabe o castigo, como tem gente que acha que a deficiência é castigo sei lá do que, de outras vidas ou que o corpo é possuído por um demônio!!! É uma palhaçada, mas que faz toda a diferença tanto para a pessoa com deficiência que acredita nisso e por isso tem vergonha da sua deficiência, como também para uma parcela da sociedade que não vê ali um ser humano e sim demônios ou coisas do gênero, absurdos…

Fuga, a pessoa com deficiência não enxerga a própria deficiência, procura sempre uma desculpa para ela. Aqui a pessoa claramente esconde a deficiência e ela mesma dentro do armário e sofre muito, pois nem ela percebe o que está fazendo. Família, esse é o X da questão.

É um dos maiores motivos que faz com a pessoa com deficiência esconda ou não a deficiência. Se for uma família que esconde a pessoa com deficiência, tem vergonha dela, sempre a deixou às margens do mundo, sem dúvida essa pessoa também vai escolher a deficiência e, consequentemente, se esconder!!!

Ah, nem tenho deficiência... Muitas pessoas têm pensamentos semelhantes a esse. Isso pode ocorrer pelo fato de a deficiência não ser algo que realmente atrapalhe sua vida. Tem gente que até consegue esconder de fato.

Podemos citar como exemplo o Rei Roberto Carlos, que usa uma perna mecânica praticamente imperceptível. Ele sempre usa calça quando aparece em público e eu, pelo menos, nunca ouvi o cantor falando sobre sua deficiência. Não estou criticando, não sei como ele lida com a deficiência.

No entanto, me parece que ele não levanta nenhuma bandeira em relação ao assunto. E aí eu fico pensando: ok, é um direito dele não querer falar sobre essas questões, é uma escolha dele, mas ele é uma pessoa que tem voz, que se falasse sobre deficiência, talvez o pessoal começasse a refletir sobre o tema e isso iria ajudar muita gente...

Outra pessoa pública que tem uma deficiência e também parece que não fala sobre o assunto é o cantor Herbert Vianna, que sofreu um acidente e ficou paraplégico. Ele usa cadeira de rodas, faz shows com a sua banda Paralamas do Sucesso. A sua deficiência é visível, ele também poderia trabalhar as questões ligadas à deficiência, ia ajudar demais, porém, como já disse, é um direito deles…

Você pode ter uma deficiência e ter uma vida comum, como os dois cantores parecem ter, e não falar sobre o tema. Todavia, não deixa de ser uma forma de esconder a deficiência dentro do armário. A questão aqui é: como você lida bem com algo que é seu, mas que você não olha para aquilo?
Sexualidade dos Deficientes - Por que as Pessoas Reprimem?

Sexualidade dos Deficientes - Por que as Pessoas Reprimem? Não é segredo para ninguém que a luta das pessoas com deficiências ao longo dos anos buscando inclusão, respeito e aceitação na sociedade tem sido uma luta árdua, constante e difícil. Vencer o senso comum, preconceitos e ideologias infundadas produzidas pelos nossos primórdios são a eterna busca das pessoas com deficiências. E na questão da sexualidade não é diferente.

Quando falamos de repressão à sexualidade da pessoa com deficiência, estamos falando de mais uma luta a ser vencida pelo deficiente: A autoproteção dos pais e professores de escola, o medo e inexperiência das pessoas em saber lhe dar com o diferente e a estética. Esses são os principais agentes repressores da sexualidade das pessoas com deficiências.

"Não sei lhe dar com a sexualidade do deficiente, não sei falar sobre isso, fico constrangido, logo proíbo, reprimo". Fica mais fácil assim. Essa seria a solução? Claro que não!

Falando um pouco de estética

A estética é um padrão de beleza imposto pela sociedade e que acaba afetando diretamente o deficiente. Nossa sociedade tem um padrão de beleza que tem a perfeição como parâmetro. Por isso, é comum as pessoas com deficiência se sentirem totalmente fora desse formato, pois foge dos conceitos estéticos vigentes.

Porque as Pessoas Reprimem a Sexualidade dos Deficientes?

Na cabeça de algumas pessoas, o deficiente sempre é visto como aquele que deveria passar longe da palavra sexo, pois sexo significa imoralidade e falta de senso, já que, para eles, nós teríamos como preocupação apenas a nossa condição.

Isso faz com que a pessoa se considere feio e fora do padrão estabelecido pela sociedade levando-o a muito sofrimento, repressão de seus desejo e de si mesmo e isolamento.

É importante para qualquer deficiente que ele olhe para si mesmo e que goste do que está vendo, valorize-se e se fortaleça. Só assim vai conseguir encarar as diversidades e repressões existentes no mundo, podendo acabar com os estigmas e as lendas urbanas.

Eu mesmo, particularmente já passei por isso e sofri muito, foi com base nesse sofrimento que surgiu recentemente o e-book: A Pessoa com Deficiência na Intimidade: Os Tabus da Sexualidade.

Com ele, queremos trabalhar mais profundamente essa questão relacionada a repressão da sexualidade das pessoas com deficiência e os tabus que esse assunto ainda carrega em si.

Queremos mostrar que não precisamos ficar longe dos prazeres da vida por somos ou nos tornamos pessoas com deficiência. Não queremos impor nada a ninguém e nem agredir os mais conservadores e aqueles que abominam essa questão.

Queremos apenas ser respeitando também em nossa sexualidade, porque isso também é inclusão.

Mas também é importante lembrar que nós precisamos fazer a nossa parte, certo. O que quero dizer com isso é que precisamos nos dar o devido valor e gostar mais de nós mesmo. Porque ninguém gosta de estar juntos de pessoas que não se amam, pois pessoas que não se ama e não se valorizam são cansativas.

Quando uma pessoa se sente bem consigo mesma, ela sente o desejo de se cuidar, cuidar do seu corpo, da sua aparência, isso acaba interferindo positivamente no processo de reabilitação como um todo.

As pessoas com deficiência precisam mostrar para a sociedade que beleza não tem um único padrão, pois é possível encontrá-la na imperfeição de que é feita a vida de todos, inclusive de quem não tem deficiência alguma.

O importante é a avaliação objetiva que uma pessoa faz de si mesma. Esta avaliação precisa ser ferramenta de motivação para sua vida. Pois somente assim, pertencer ou se encaixar em um padrão de beleza deixará de ser uma preocupação e sua autoestima não estará mais comprometida.

Não se preocupe, nem se perturbe se a sua sexualidade está aflorada e sentimentos e desejos sexuais estão vindo à tona, isso é normal e faz parte da vida de qualquer pessoa, independente de ser pessoa com deficiência, ou não.

Por isso, conheça o e-book A Pessoa com Deficiência na Intimidade: Os Tabus da Sexualidade e entenda os tabus que a sexualidade da pessoa com deficiência ainda enfrenta.

Pois, somente quando conhecemos o nosso inimigo somos capazes de enfrentar e vencer.
A Pessoa com Deficiência e o Verdadeiro Desafio da Baleia-Azul – Vai Encarar?

A PESSOA COM DEFICIÊNCIA E O VERDADEIRO DESAFIO DA BALEIA-AZUL – VAI ENCARAR?

Fala povo lindo!

Você, como uma pessoa esperta que é, deve estar acompanhado todas essas discussões e notícias sobre o Desafio da Baleia-Azul.

Nós, do Blog Inclusão Diferente, não poderíamos deixar de nos manifestar nesse assunto, principalmente por verificar qual o motivo que leva uma criatura a participar de um desafio desses.

Essa questão só veio à tona quando se percebeu o fim do jogo e quando aqueles que queriam desistir da brincadeira passaram a ser ameaçados por pessoas de caráter e mentes duvidosas.

Ainda bem que também não deixaram de se perguntar o porquê um adolescente começa a seguir pessoas desse tipo.

Então, percebeu-se que os jovens que participam desse jogo têm perfil e comportamentos depressivos e outros transtornos de humor.

Seriam crianças, adolescentes e jovens com depressão, com ansiedade, com comportamento de isolamento ou que, por algum motivo, estivessem frustrados e desestimulados e, por consequência, desorientados da própria vida.

É claro que nem precisamos dizer que a responsabilidade disso tudo é dos próprios pais que, nos dias atuais, têm acompanhado o comportamento dos seus filhos bem de longe e, não raro, como meros espectadores.

A Pessoa com Deficiência e o Verdadeiro Desafio da Baleia-Azul – Vai Encarar?

Quando tomei conhecimento desse desfio, a primeira pergunta que me veio foi: “será que tem algum adolescente ou jovem da favela nesse desafio besta?”

A verdade é que ainda não sei a resposta completa para essa questão, mas arrisco a dizer que não.

Por que será?

Será que é por que esse público não tem completo acesso a tecnologia e as suas principais redes sociais estão nas ruas se relacionando de maneiras diversas e fora da realidade dos jovens da dita classe média.

A criança pobre não tem tempo para ficar se lamentando da vida porque não tem um game, uma roupa ou celular da modinha, não é mesmo?

Mas enfim!

O objetivo desse post, no entanto, não é fazer uma análise ou crítica à luta de classes. Na verdade, aqui a questão é outra.

O QUE VOCÊ ACHA DESSA QUESTÃO DO DESAFIO DA BALEIA-AZUL? DEIXE SEU COMENTÁRIO NOS DIZENDO O QUE PENSA A RESPEITO DESSE ASSUNTO QUE TEM MEXIDO COM O BRASIL.

QUER RECEBER ARTIGOS EXCLUSIVOS E GRATUITO DIRETO NO SEU E-MAIL? CLIQUE AQUI.

O QUE TEM A VER A PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM O DESAFIO DA BALEIA-AZUL?



Como citado a cima, de acordo com as análises feitas, aqueles que aderiram a essa brincadeira, diga-se de passagem, de muito mal gosto, são jovens que se encontram, muitas vezes, em estado de isolamento social, com perfil depressivo e transtornos de humor diversos.

Levando em consideração esse cenário, comecei a trazer essa análise para nós, pessoas com deficiência.

Acredito que todos nós, em algum momento da vida, passamos por questões como essas: isolamento social, complexos, comportamentos depressivos.

É certo que muitos encontram-se nessa situação ou por falta de iniciativa ou por falta de incentivo e motivação.

Muitos de nós abraçam a depressão como amiga inseparável num mundo de preconceitos, rejeições e isolamentos.  E arrisco a dizer que não existe nenhuma pessoa com deficiência que não tenha passado por isso.

Mesmo os que atualmente possam estar mais resolvidos consigo mesmo, em algum momento do passado, tiveram suas noites de trevas.

Então, de acordo com o cenário traçado do Desafio da Baleia-Azul, nós, pessoas com deficiência seriamos presas fáceis para cair nessa rede do mal, não é mesmo?

Mas, e se encarássemos o desafio de outra forma?



Eu explico!

Os biólogos entendedores do assunto já afirmaram que a Baleia-Azul não tem nada de suicida, o que faz cair por terra o motivo da origem do nome do recente famigerado jogo. Mas, também essa não é a questão principal aqui.

O que eu quero dizer é:

E se ao invés de pensarmos nas características “ruins” da Baleia-Azul pensássemos em suas características positivas?

Vamos refletir!

O Maior Bicho Da Terra

Que tal se parássemos para analisar sua grandeza e “imperialidade” e adotarmos para nós esse poder de presença?

Quem seria capaz de nos intimidar ou nos rejeitar com toda essa grandeza instalada em nosso interior, nos tornando fortes e capazes de enfrentar qualquer adversidade, preconceito e rejeição?

O Bico Mais Barulhento Da Terra

Os cientistas dizem que a Baleia-Azul é o bicho mais barulhento da terra, pois ela consegue imitir um som de 188 decibéis. Bem alto, não é mesmo?

Então me diz aí!

Quem seria capaz de calar a nossa voz, se todos nós, verdadeiramente juntos, nos uníssemos para lutar por direitos, respeito, igualdade e justiça com o intuído de tirar todas as pessoas com deficiência dos calabouços da exclusão?

Nós, pessoas com deficiência, sabemos muito bem o que é estar vulnerável, ser rejeitado e viver sem perspectivas e sonhos.

Sabemos muito bem o que é enfrentar a escuridão interna e ter que superar o sentimento de querer morrer e acreditar que esse é único caminho de saída para tanta dor.

Por isso comecei esse texto perguntando se você tem coragem de encarar o verdadeiro Desafio da Baleia-Azul.

Responda aí, se tem coragem de se colocar grande, frente aos desafios que te aparecem todos os dias.

Responde aí, se tem coragem de gritar para o mundo do que você é feito e quais as grandezas que é capaz de realizar.

Responde aí, se as misturas de sentimentos que borbulham dentro de você ao invés de te fazer encalhar e morrer na praia, vão te levar para águas mais profundas e te fazer desbravar novos mares.

Responde aí, se tem coragem de encarar o verdadeiro Desafio da Baleia-Azul!

Queremos saber sua opinião, por isso participe ativamente deixando seu comentário e compartilhando esse texto com seus amigos.

Forte Abraço e que o sucesso te alcance!
4 Pontos Sobre a Lei de Auxílio-Inclusão que Você Precisa Saber

4 PONTOS SOBRE A LEI DE AUXÍLIO-INCLUSÃO QUE VOCÊ PRECISA SABER.

Olá, pessoal!


No texto de hoje vamos falar um pouco sobre a Lei do Auxílio-Inclusão que ainda está parada na Câmara dos Deputados.

Já tratamos do assunto em outros momentos, mas agora queremos falar do Projeto de Lei de autoria da Deputada Mara Gabrilli, que regulamenta a lei já prevista no art. 94 da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa Com Deficiência, o (LBI).

Muitos ainda têm dúvidas sobre esse benefício, uma vez que, a LBI estabelece o direito, mas não traz uma regulamentação específica. Ou seja, não discrimina como o benefício se dará na prática e a quem de fato beneficiará.

Pois eh! O Brasil tem dessas coisas.

Precisamos de uma Lei para regulamentar outra Lei. Parece que ainda não aprendemos a ser práticos e diretos.

Mas enfim, essa é uma discussão para outro momento.

Ao final do texto deixe seu comentário para sabermos o que você pensa a respeito do Projeto de Lei e principalmente sobre essa demora em sua aprovação.
Quer receber artigos como esse gratuitamente direito no seu e-mail? Clique aqui e saiba mais.

Vamos à PL 2130/15, que institui o Auxílio-Inclusão à pessoa com deficiência que for inserida no mercado de trabalho de maneira formal ou como servidor público.

Mais a baixo descreveremos os principais pontos que compõe o projeto da deputada, mas, primeiro vamos entender o porquê temos na LBI um artigo que nos garante esse direito.

Por que uma lei de Auxílio-Inclusão?

Blog Inclusão Diferente

Todos nós temos vistos as brigas e discussões diárias sobre as questões que envolvem a previdência e suas possíveis reformas. Temos acompanhado apreensivos também as discussões sobre as reformas trabalhistas.

Temos ainda vistos o Brasil ser redescoberto em situações institucionalizadas de corrupção e falcatruas dentro do mundo político e de algumas grandes empresas inescrupulosas.

Tudo isso dentro de um cenário onde as pessoas com deficiência buscam ter seu “drama” pessoal amenizados por meio de um benefício ou outro que os governos, nas três esferas, eventualmente possam oferecer.

Atualmente vigora o Benefício da Prestação Continuada, o (BPC), que é destinado as pessoas com deficiência e os idosos que não podem trabalhar e que possuam uma renda per capita de no máximo ¼ do salário mínimo.

Entretanto, o BPC é suspenso quando a pessoa começa a exercer uma atividade remunerada. E é nessa situação que entra em ação o Auxílio-Inclusão.

Mas aí você pode perguntar: “Ahh! Eu vou perder meu benefício?”

Sim vai. Mas qual o problema?

O principal objetivo é promover a inserção no mercado de trabalho

Calma!

Antes que você comece a xingar e a odiar o Blog Inclusão Diferente, vou responder porque não vemos problemas na suspensão do BPC.

Um dos grandes dilemas que a maioria das pessoas com deficiência enfrentam é a “incapacidade” de trabalhar.

Veja que coloquei o termo incapacidade entres aspas.

Isso justamente para dizer que essa incapacidade não é da pessoa, mas sim do sistema em que vivemos onde, mesmo com a Lei de Cotas, temos vistos muitas pessoas com deficiência ainda sem trabalho regular.

Como entrar no mercado de trabalho é, muitas vezes, difícil, muitas pessoas acabam lançando mão de benefícios previdenciários e assistências para poder sobreviver.

Contudo, aquela vontade de se sentir útil, em muitos casos prevalece, e a pessoa acaba ficando no dilema de fazer de tudo para conseguir um emprego e ao mesmo tempo perder o benefício, já que em nenhum tipo de emprego existe a garantia que você ficará nele até se aposentar.

E então, o que fazer?

Deixar o BPC, conquistar um emprego, perder o benefício e quando for mandado embora ficar se nenhuma renda?

Pois eh! Parece meio tensa essa situação, não é mesmo? E de fato é! Não temos como negar.

Então, para estimular a inserção no mercado de trabalho, o Auxílio-Inclusão será disponibilizado justamente quando a pessoa estiver trabalhando formalmente. Ele objetiva permitir o custeio de despesas adicionais que muitos têm para exercer uma atividade profissional.

Isso vai lhes garantir a subsistência em igualdade de condições com os demais trabalhadores, pois poderão lançar mão de cuidadores, transportes diferenciados ou alguma tecnologia assistiva, por exemplo.

Claro que esse assunto é polêmico, e como tudo nessa vida, pode agradar alguns e desagradar a tantos outros.

Por isso, queremos que deixe seu comentário ao final do texto. Com sua ajuda poderemos fomentar esse debate e entender melhor o que de fato é o ideal para todas as pessoas com deficiência.

Aproveite e conheça o Blog Dinheiro em Casa, o primeiro blog brasileiro voltado a trabalho e renda, a partir de casa, para pessoas com deficiência.


Conheça agora o Artigo 1º que estrutura o Projeto de Lei 2130/15

Art. 1º Fica instituído o auxílio-inclusão, benefício de caráter indenizatório, a ser pago a toda pessoa com deficiência que exerça atividade remunerada que a enquadre como segurado obrigatório do Regime Geral de Previdência Social ou como filiada a Regime Próprio de Previdência dos servidores públicos de todas as esferas de Governo.

§1º O valor do benefício dependerá da avaliação da deficiência e do grau de impedimento para o exercício da atividade laboral, não podendo ser inferior a cinquenta por cento do salário mínimo.

§2º O auxílio-inclusão não poderá ser acumulado com prestações pagas a título de aposentadoria, exceto se a pessoa com deficiência continuar ou retornar ao exercício de atividade remunerada, nos termos do caput deste artigo.

§3º O Benefício de Prestação Continuada da pessoa com deficiência que passar a exercer atividade remunerada e receber o auxílio-inclusão será suspenso, voltando a ser pago, independentemente de perícia médica, em caso de rompimento da relação de emprego.

§4º Na hipótese de a pessoa com deficiência ter direito ao seguro-desemprego após o rompimento da relação de emprego, o pagamento do Benefício de Prestação Continuada só será reativado findo o pagamento daquelas parcelas, assegurado o direito de opção.

Bom Galera!

A estrutura básica da Lei de Auxílio-Inclusão é essa.

Como dissemos, esse benefício pode, em algum momento, gerar desconforto a alguns e grande contentamento a outros.

De que lado você está? Qual a sua maior preocupação sobre esse tema?

Deixe seu comentário e nos enriqueça com sua opinião.

Divulgue para seus amigos esse texto, para que eles também saibam que tem direito a esse benefício, ok?

E continue seguindo o Blog Inclusão Diferente nos canais abaixo:


Até mais! Forte Abraço!

Parceiros do blog